sábado, agosto 27, 2011

tupperware híbrido turbo diesel

É sobejamente conhecida a moda dos híbridos, não entrando num campo de discussão sobre o real proveito das emissões de um híbrido vs as emissões de um carro convencional, parece-me algo ridículo (para não dizer completamente absurdo) haver quem queira (quase exija) um híbrido a gasóleo. 
Ora vejamos, não há híbridos comercializados a gasóleo, os fabricantes de automóveis do mundo inteiro não são imbecis, se não os há é porque não são, ou eficientes, ou, possivelmente, rentáveis. Seja qual for a razão verdadeira por detrás desta "não existência" a verdade é que um carro a gasóleo é mais caro, tem uma mecânica mais delicada e é, ao contrário do que se vê na tabela de emissões de CO pela qual se paga o imposto único de circulação (mais uma injustiça pois esquece por completo a emissão de fuligem que tantos problemas traz a nível respiratório), mais poluente. O gasóleo é também mais caro que a gasolina a nível de preço de produto refinado (não o é para o consumidor pois o consumo de gasóleo é descomunalmente exagerado).
E volta a pergunta, porque não um veículo de motor Diesel híbrido? Porque o conceito é, numa base ambiental, idiota! Se as emissões de produção de um veículo híbrido são superiores às do mesmo veículo não híbrido e se, um veículo a gasóleo é (para a mesma gama de potência) mais prejudicial ao ambiente, não se conclui imediatamente que um automóvel híbrido a gasóleo é imbecil? 
Eu conduzo um veículo a gasolina, não híbrido, sem nenhuma dessas tecnologias e poupança de combustível, e tenho orgulho nisso! Porquê? Porque mesmo nessas condições, e com o tipo de condução que faço no dia-a-dia, tenho plena consciência de que, desta forma, degrado menos o meio ambiente e a qualidade de vida de quem respira, que a maior parte dos "ecototós" que fazem contas a quanto CO já emitiram desde a aquisição do seu automóvel a gasóleo!
A ecologia é um negócio! É um conceito que serve apenas para ajudar a vender este produto em detrimento daquele! Desengane-se quem pensa o contrário!
Enviar um comentário