sexta-feira, dezembro 30, 2011

o problema sou eu?

Uma rua, dez carros, cinco estacionados em cima do passeio onde há sinal de proibido estacionar, quatro estacionados em contra-mão, será que sou eu que estou errado?!

terça-feira, dezembro 27, 2011

crise e o automóvel

Há uns meses troquei de carro, comprei um carro usado porque comprar um novo é um luxo ao qual não me posso dar, mas ainda assim, aquele tupperware usado valeu oito mil euros do meu dinheiro, o que é bem mais de metade de um ano do meu trabalho. Apesar do governo (a troika e o diabo que os carregue) me considerar "rico" nestes tempos de crise, o meu meio de transporte para o trabalho (vou de carro porque demoraria cinco vezes mais tempo se fosse de transportes) tem que ficar na rua, sujeito a todo o tipo de "agressões", desde a caca dos pombos que alguns vizinhos teimam em alimentar, até às manobras desajeitadas de outras pessoas que têm veículo próprio.
Não sei se os automóveis, veículos, carros, tupperwares ou o que lhe quiserem chamar, das outras pessoas lhes custam a pagar, ou se têm de fazer sacrifícios para os comprar e manter, mas o meu tupperware custou (para ser franco, ainda custa), e como tal, perco as estribeiras quando o vejo danificado pela azelhice de alguém. Já não me passo pelo dano visível, já não me irrito pela despesa inerente a uma reparação desnecessária, fico pior que fodido é pela absoluta e completa falta de consciência das outras pessoas! Um carro não passa de um objecto, mas é um objecto caro, e pelos vistos há gente que é capaz de tratar mais de nove mil euros (valor de um qualquer tupperware/mini-carro novo nos dias de hoje) como se de um "carrinho" de choque se tratasse! Será possível que não tenham consciência do valor daquele objecto? Será que "a crise" ainda não lhes bateu à porta? Ou será o culminar de toda uma lavagem cerebral consumista que se apoderou do mundo? Poderá ser falta de vista? Talvez seja só um completo desprendimento dos bens materiais, ou uma maneira de viver despreocupada, mas para mim é apenas (mais) uma filha da putice que me vai sair do bolso!
Ao proprietário do smart branco que me deixou o pára-choques naquele estado... deus o guie contra um poste!

domingo, dezembro 18, 2011

visão e activa

São duas publicações do mesmo grupo, o que me leva a falar delas é, o facto de ter uma "subscrição" da Visão. Visto que essa subscrição é digital, habilito-me a receber notícias com artigos algo discordantes da imagem que tinha da Visão, não faziam o mínimo sentido, seria possível que a publicação estivesse tão necessitada de chamar atenções sobre os seus artigos a ponto de entrar por aquele caminho? Mas isto era um artigo sobre dores de cabeça... Bolas! Era um artigo da Activa!
A curiosidade suplantou a lógica que me levaria a ignorar as letras à frente do meu nariz... vista de olhos na diagonal e chegava-se à conclusão que era um qualquer manual de instruções relacionado com sexo, algo do tipo "x maneiras para qualquer-coisa-relacionada-com-sexo", algo tão recalcado e rebuscado e descabido que seria facilmente adaptável, sei lá, à forma de conduzir! Algo assim...

6 Maneiras De Os Deixar Loucos

- Mude de faixa sem fazer pisca!
... desenvolvimento do tópico...

- Circule sempre pela esquerda!
... blá blá blá mais da mesma palha redigida no anterior devidamente adaptado a este tópico...

- Surpreenda! Trave quando menos esperarem.
... mas alguém lê o desenvolvimento em pormenor...

- Deixe que dêem o primeiro passo, mesmo que tenha prioridade e esteja meio mundo à espera que se mexa.
... é que são tantas letras e tão miudinhas que até custa ler...

Não queira ser o centro do seu mundo, evite olhar para os espelhos.
... sabem a adivinha da abelha maia...

- Esteja sempre contactável! Tenha o telemóvel sempre na mão.
... bolas dei a resposta antes de fazer a pergunta...

Desenvolvimento do manual de instruções e tal, e pronto! Assim se ganha a vida.

terça-feira, dezembro 13, 2011

garoto!

Quem consegue a proeza de, num carro actual de mudanças manuais, ir a 160km/h em 5ª, fazer uma redução e meter uma 2ª, partindo duas válvulas e empenando mais três, tem todo o direito de considerar que "as caixas manuais nos desportivos são perigosas"... não sei se deva rir ou chorar! E anda esta gente a conduzir na via-pública...

domingo, novembro 27, 2011

o preço do fado

1,5 milhões de euros, 300 mil para promoção mais 1,2 milhões para salvaguardar o património cultural distribuídos por quatro anos.
Ainda bem que o fizeram, porque daqui a meia dúzia de anos vão conseguir saber que havia um país na Europa que se chamava Portugal e que tinha um tipo de música que dá pelo nome de Fado.

sábado, novembro 26, 2011

2011 WTCC em Macau - galeria de fotos

(fotos atenciosamente enviadas por L. Alves e retiradas da página oficial do wtcc) 

























terça-feira, novembro 22, 2011

WTCC em Macau - Couto e Menu


Já tinha havido um desentendimento entre o Alain Menu e o André Couto na qualificação, com o Alain a ter uma atitude a lembrar outros pilotos que nada devem ao fairplay. 
Como se isso já não fosse suficiente, na partida para a segunda corrida envolve-se num acidente, vá-se lá saber porque razão, com o André Couto... pormenor de (falta de) classe, foi na entrevista que deu após estar fora da corrida, Alain Menu, volta a falar do incidente na qualificação, quem muito acusa quer geralmente esconder alguma coisa, e se alguém reparar no acidente entre o André e o Alain, pode ver-se o Seat a entrar na curva e a fugir de traseira, poderia ser um mau julgamento por parte do piloto se não se trata-se de uma competição onde os pilotos são profissionais. Atrás do Seat, aparece o Chevrolet, pilotado por Alain Menu, que faz a curva pendurado nos travões até bater no muro com a frente esquerda do seu carro rebentando um pneu, indo depois embater de seguida no Seat que dançava à sua frente.
Ora, se Alain Menu fosse um piloto decente, primeiro teria evitado o toque que deu na qualificação, num carro que circulava a baixa velocidade e fora da trajectória ideal (à sua esquerda Menu tinha outro piloto, mas com esse não foi implicar... deve ser um recalcamento ainda dos tempos da F3000), depois não teria entrado pela box do André Couto para pedir justificações, e muito menos da maneira que o fez recorrendo ao insulto, e por último, não teria provocado o acidente no início da primeira corrida, colocando em risco o André Couto directamente, e todos os outros pilotos indirectamente!
 Alain Menu descarregou assim toda a sua frustração por ser um terceiro piloto incapaz de se bater com os companheiros de equipa dispondo de material igual, e quando o Chevrolet Cruze é o carro a bater, ser batido por um inferior Seat Leon conduzido por um piloto que apenas fazia aquela corrida... não deve fazer nada bem ao ego.
 André Couto esteve em Macau acompanhado por elementos do Outpost Lusitano da Legião 501, com o intuito de promover a dádiva de medula óssea.

segunda-feira, novembro 14, 2011

o preço dos combustíveis

No "Jornal de Negócios" apareceu uma notícia (bem elaborada) que alertava o leitor para a diferença de preços entre a gasolina e o gasóleo, dizendo que, os preços não estavam tão próximos um do outro desde Janeiro de 2009... que escândalo!
Uma coisa à qual a maioria dos condutores de veículos a gasóleo continua a desconhecer, é o facto de o gasóleo ter um preço mais elevado a nível de refinação, o que o torna, em abono da equidade de utilização dos automóveis, injusto quando comparado com um veículo que trabalha a gasolina.
Para quem tiver dúvidas... aqui fica uma tabela (clicar para aumentar)
O ISP sobre a gasolina é actualmente 1,6 vezes superior ao que é aplicado ao gasóleo, quando o preço do gasóleo refinado é 1,08 vezes o preço da gasolina refinada... 56% do que é pago por um litro de gasolina é imposto, contra "só" 45% num litro de gasóleo.
Para manter uma isenção a nível fiscal, e avaliando pelo parque automóvel de Portugal, ambos os combustíveis deveriam pagar o mesmo imposto, de tal forma que, seria perfeitamente viável um preço mais baixo praticado para empresas de transportes públicos, empresas de distribuição, entre outras, desde que a sua actividade se baseasse na utilização de veículos para as suas actividades de produção. E não, o Mercedes S350 CDI, de um alto cargo de uma empresa pública ou a BMW 525d que a mulher dele usa para levar os putos à escola não são carros de trabalho, nem esses nem toda a quantidade de "petroleiros" que se vêem a entrar nas cidades todos os dias... o dia em que ninguém os vai querer estará mais próximo do que se imagina.

sexta-feira, novembro 11, 2011

juramento

"Juro, por minha honra, cumprir com lealdade, as funções que me são confiadas."
Este é o juramento feito por qualquer funcionário do estado, da administração central ou local, do primeiro-ministro e dos seus ministros, dos presidentes de câmara e dos seus vereadores... mas há, excepções.
Lealdade é uma palavra desconhecida para um punhado destes que enumerei, e ocorre-me o caso de um irresponsável destes, que têm o comportamento de um fedelho! Tão mesquinho que, depois de ter sido chamado à prestar declarações na comunicação social e de ter mentido com quantos dentes tem, agora decidiu, como fazem os garotos, vingar-se... senhor vereador, você é um grande porco! E ao que me parece, está a querer comprar uma guerra com um grupo de pessoas que já não tem nada a perder.

quinta-feira, novembro 10, 2011

realmente irritado!

Com esta conversa encapotada da austeridade, vieram os cortes no ordenado, todos os meses religiosamente me foi subtraido no recibo de vencimento cerca de 70 euros porque "alguém" meteu na cabeça que eu era rico...
Como ainda assim algum bípede deste país me considera rico, fizeram o favor de programar um corte substancial no subsídio de natal, algo ligeiramente acima de uma quarta parte desse subsídio vai ficar para o estado...
Ainda não achando que tinha baixado da classe dos ricos, algum outro mamífero decidiu que para o ano não deveria receber subsídio de férias ou de natal...
Como mesmo assim ainda não eram cumpridas todas as obrigações do estado para com a troika, para com a união europeia e para com a chanceler alemã e aquele françiu complexado, o meu empregador decidiu que deveria haver um corte radical para manter o "empresa" sem se afundar, e como tal, cortaram o trabalho extra...
Muito rapidamente houve quem começasse a fazer contas, e o resultado era na maioria dos funcionários, francamente mau, as despesas suplantavam as receitas mensais... é a vida de quem, do nada e sem aviso, fica sem um terço do ordenado...
Todos estes factores são maus, mas a situação que mais me irrita é... e fazer alguma coisa para contrapor tudo isto? Alguém? Nada? Pois... de esperar, como é costume do povo Português, é levar na noz e continuar a sorrir, até vir outra medida rebenta bilhas e o resultado é encher e continuar a andar. Este último corte que referi leva-me a ponderar "alienar património" para reduzir a despesa e receber algum retorno monetário porque, mensalmente vou ter um saldo negativo de cerca de duzentos euros... falaram de greves durante o trabalho hoje, e quando disse que devíamos ir para o local de trabalho, picar o ponto e não mexer uma palha, porque assim dói mais ao patrão - Ah e tal, mas não se pode fazer isso! Isso é uma greve de zelo e não se pode fazer. - foi a gota de água para começar a apontar os disparates das greves às sextas-feiras, as mobilizações/manifestações falhadas e as tristes intervenções de um sindicato que, por três vezes, em vez de me defender, me tentou prejudicar na carreira! Estava capaz de ir para a porta da minha "entidade patronal", chamar a comunicação social e esperar que chegassem para me verem com os bolsos virados do avesso e sem nada deles cair! E nada, nenhuma reacção...
Isto deixou-me profunda e realmente irritado... e saí da sala... para mais tarde perceber a razão da apatia desta gente mais velha... conclusão: eles não precisam!
Os mais novos pagam prestações de casa, prestações de carro, combustíveis que gastam para ir para o trabalho, pagam a refeição no refeitório... os mais velhos têm casa dada pelos serviços (poupam pelo menos 300€), tem transporte assegurado de casa para o trabalho e do trabalho para casa com os veículos e o gasóleo da casa (menos, pelo menos, 150€), já que têm transporte, aproveitam para fazer as refeições em casa (e nisso devem conseguir poupar uns 50€)... se eu tivesse mais 500€ dados de mão beijada pela minha entidade patronal, nem sequer me ralava com a austeridade!

segunda-feira, novembro 07, 2011

tragedy of theatre...

And when he falleth

- That cross you wear around your neck is it only a decoration, or are you a true Christian believer?

- Yes, I believe - truly

- Then I want you to remove it at once! - and never to wear it within this castle again! Do you know how a falcon is trained my dear? Her eyes are sown shut. Blinded temporarily she suffers the whims of her God patiently, until her will is submerged and she learns to serve - as your God taught and blinded you with
crosses.

- You had me take off my cross because it offended....

- It offended no-one. No - it simply appears to me to be discourteous to... to wear the symbol of a deity long dead.
My ancestors tried to find it. And to open the door that seperates us from our Creator.

- But you need no doors to find God. If you believe....

- Believe?! If you believe you are gullible.
Can you look around this world and believe in the goodness of a god who rules it? Famine, Pestilence, War, Disease and Death! They rule this world.

- There is also love and life and hope.

- Very little hope I assure you. No. If a god of love and life ever did exist... he is long since dead. Someone... something rules in his place.

 (passagem falada da música indicada acima do grupo Theatre of Tragedy)

sexta-feira, outubro 21, 2011

roubalheira...

De qualquer coisa que eu compre para meu prazer, o estado obriga-me a pagar 23% desse valor para os seus cofres, nos últimos quatro meses, e a avaliar pela quantidade de tralha que tive que adquirir por causa das mudanças, devo ter pago ao estado qualquer coisa como 875 euros de impostos só para ter o mínimo de conforto em casa (e ainda faltam coisas, mas são "adiáveis"). Se contarmos as necessárias compras no supermercado porque ninguém se alimenta do ar, acrescentamos mais cerca de 250 euros direitinhos para o "mealheiro" do estado, mais 14 euros das despesas de primeira necessidade porque ninguém vive às escuras e sem água...
Mas o drama ainda vai longe de acabar, como quase 60 por cento do que pago por combustíveis é para o estado, nestes últimos quatro meses, "larguei" para o estado um pouco mais de 315 euros! Em carregamentos de telemóvel, um bem dispensável tal como a televisão por cabo ou a internet por fibra, foram mais quase 15 euros...
Depois a isto soma-se a eco taxa dos resíduos industriais que é cobrada quando se manda fazer uma revisão ao carro ou quando se compram pneus novos, o imposto único de circulação do carro, mais a taxa dos audio-visuais que vem na factura da electricidade, mais 4% das despesas relacionadas com a manutenção de uma conta num banco, mais a anualidade dos esgotos, a contribuição autárquica e...
Enfim! E como se isto tudo não fosse já mais que suficiente para me obrigar a trabalhar, afinal de contas estou na faixa etária ideal para contribuir para o estado, do ordenado que recebo ao fim do mês, um sexto é para o estado só em IRS, mais um nono para a segurança social (aqui como é óbvio não vou contabilizar os impostos aplicados ao patrão, que pelo que se sabe, também não são baixos, nem em vias de baixar)... chego à conclusão que:


O estado, em todo o seu esplendor megalómano, despesista, descontrolado e irresponsável, obriga o contribuinte a trabalhar mais de 5 (cinco!) meses para o sustentar! Já se deixavam de brincar aos gestores com o dinheiro dos outros, ou ainda não fizeram merda que chegue?

domingo, outubro 16, 2011

abstracção

Cerca de 30 minutos foi o tempo que demorei no percurso, conduzia de forma não concentrada, havia uma elevada dose de ansiedade em chegar e no entanto ali estava eu sem conseguir focar-me completamente no que estava a fazer, tinha a mente absorta no num outro percurso, um percurso que haviam percorrido até este ponto, o namoro, o casamento... e agora... uma pequena flor.
Não pude ver a mãe, mas não podia deixar de dar um forte abraço ao pai o mais rápido possível, não o conhecesse eu há tanto tempo, e diria que não se havia passado nada, provavelmente devido à directa que tinha em cima, mas o sorriso e o brilho nos olhos era outro, mais intenso! De esperar, ou não tivessem eles, feito "magia"... tenho uma sobrinha!

sábado, outubro 15, 2011

no dia do protesto...

Ouvi o Passos Coelho dizer que a média dos vencimentos dos funcionários públicos é superior à média de vencimento dos privados... Será porque os funcionários públicos não têm maneira de fugir aos impostos? Não será também por haver uma cambada de chulos (ou boys como eles gostam de lhes chamar) em posições muito bem remuneradas que não fazem, absolutamente, nada? E que ainda por cima recebem prémios de produção!

Para quem dizia que o PEC 4 era castigar demasiado os Portugueses, depressa virou o bico ao prego... Coelho, Coelho, vai-te preparando para correr...

orçamento de estado iii

- Passos, vamos ter que subir o IVA na restauração.
- Tudo bem Gaspar, mas não subas o IVA ao vinho!
- Não percebo... Não disseste que era para tomar medidas drásticas?
- Gaspar, Gaspar... Deixa o povo afogar as mágoas, queixam-se menos e dão-nos menos chatices.

Adaptação:
Com vinho e sem bolos se enganam os tolos!

sexta-feira, outubro 14, 2011

orçamento de estado ii

Certamente já todos, os que conduzem, cruzaram as suas rotas com as rotas de um daqueles encartados que, mesmo em auto-estrada, conduzem devagar e que ainda passam a vida pendurados nos travões...
Estes encartados são geralmente pessoas com pouca aptidão ou com falta de prática no acto da condução, e como tal, para mal de todos os outros utentes daquela via, estorvam, empatam, impedem a progressão de toda uma imensidão de gente que apenas quer chegar ao destino. Quando nos cruzamos com um encartado (e não automobilista) deste género numa estrada secundária sinuosa e pejada de traços contínuos no pavimento... conduzir torna-se um acto desesperante capaz de levar o mais calmo, são e respeitador dos automobilistas a cometer um disparate...
O governo faz-me lembrar o encartado que empata todo um país automobilista atrás de si por constantemente aplicar medidas de travagem em locais da via onde os automobilistas nada podem fazer para além de desesperar, e ansiar que no próximo cruzamento ou entroncamento, os seus destinos sejam diferentes... ou isso, ou cometer O disparate!

orçamento de estado i

Venho publicamente agradecer ao senhor primeiro-ministro, aos senhores deputados, ao séquito de assessores, aos corpos de gestão das empresas públicas nomeados pelo governo, aos presidentes de câmara e aos vereadores de todos os pelouros, actuais e passados pela atenção e empenho dados ao desperdí... perdão, ao uso empenhado do dinheiro de todos os contribuintes, e em particular ao dos trabalhadores do estado.
Devo ainda acrescentar que é uma honra ver o meu ordenado desviado desde o princípio do ano, como é uma honra contribuir com metade do subsídio de Natal deste ano, a totalidade dos de Natal e férias dos próximos dois anos e metade das horas extra que me impõem... é uma honra contribuir para todos os luxos e despesas supérfluas do estado, para todos os que dormem na assembleia, que usam os computadores da assembleia para ler as notícias online, para todos os que aproveitam as sextas-feiras para não ir ao local de trabalho e irem de fim-de-semana, que têm direito a uma reforma (como eu nunca hei-de ter) ao fim de oito anos de "trabalho"... quando os vejo na imprensa cor-de-rosa na altura do Verão, quando os vejo passar transportados em máquinas potentes, quando os vejo na televisão bem vestidos numa qualquer cimeira europeia, sinto-me feliz e orgulhoso por ser eu, português que paga impostos e vê o vencimento cada vez mais roubado, quem paga os luxos desta grande nação!

quinta-feira, outubro 13, 2011

realmente importante

Basta falar de futebol em geral, e da selecção em particular, para já não se falar de mais nada nos telejornais... futebol, a vaselina com que o governo vai à peida ao povo!


Haja futebol!

segunda-feira, outubro 10, 2011

uma parte da causa

Em minha defesa só tenho a dizer o seguinte: estou a trabalhar no mesmo sítio vai a caminho de oito anos, e actualmente, estou a ganhar praticamente o mesmo que ganhava quando comecei a trabalhar ali, no entanto os combustíveis têm quase mais 50% em cima, a electricidade, a água e o gás têm pelo menos 10%, o tabaco está perto 25% o café e a cerveja estão pela hora da morte e por aí em diante. Claro que isto são tudo despesas que se conseguem reduzir ou eliminar completamente, mas também me lembro dos impostos directos serem bem mais baixos... a culpa, em muitos casos, da despesa ser tão grande vem do hábito de "levar para casa" porque "pode fazer jeito", e isto é um grande rombo no bolso do patrão. Uma caixa de canetas, uma resma de papel, um tinteiro para a impressora, uma saboneteira, toalhetes de casa-de-banho, e por aí em diante, a lista não tem fim e há até coisas completamente descabidas como sacos de cimento e vedações, sem esquecer os combustíveis e as telecomunicações. Depois há ainda as combinações entre estes, como por exemplo impressões a pontapés de capas de DVD e CD que "paga o patrão", e até o download ilegal é feito "à conta do patrão", se isto multiplicarmos por um universo considerável de trabalhadores (da posição mais baixa à mais alta) o buraco torna-se apreciável e os cortes inevitáveis, para mal dos pecados de quem não tem este tipo de atitudes e que se limita apenas a ir ao local de trabalho para, surpresa, trabalhar.

domingo, outubro 09, 2011

madeira

Lá vai continuar o país inteiro a pagar as extravagâncias de um gordo e os luxos de uma região...

dias especiais

- A viatura não pode estar ali, está um sentido proibido no início da pista.
- Ah, mas como é fim-de-semana pensei que podia...
- Mas sabe que os sinais de trânsito não têm fins-de-semana, não sabe?

terça-feira, outubro 04, 2011

maça

Pelos vistos o público (inclusive os investidores mundiais) não gostou das novidades da Apple Inc., o iPhone passou de 4 para 4S e as acções desceram 10%... há dois tipos de clientes do iPhone, um que compra pelo gadget que o iPhone é, com todas as suas possibilidades (quase infinitas) a nível de software, e outro que compra porque é, digamos, moda, porque fica bem e parece bem. Se o primeiro é bem capaz de trocar de telefone para a geração S pela melhoria da máquina em si (e também pelo que disseram na apresentação, o novo 4S é capaz de fazer muita coisa apenas ouvindo o "dono" falar, para já, se o "dono" falar Português não há telefone que o vá entender), o segundo, visto que a nível de design não fica "desactualizado" é bem capaz de se manter com o que tem.
Pela minha parte fico-me com o que tenho pois não me parece que justifique o investimento e, afinal de contas, a música cá por casa nunca foi tão portátil e versátil, basta ligar directamente na aparelhagem e ter a rede sem fios ligada, com tanta variedade de aplicações musicais disponíveis na App Store, é só escolher o tipo de música, a rádio (nacional ou estrangeira), ou até, recorrer aos serviços do sapo/meo na sua aplicação Music Box... é só escolher! Estou, a bem dizer, muito satisfeito assim.

Para quem aqui quiser mandar vir que o iPhone é mau e que o Android é que é bom... poupem-me! Não quero saber dessa guerrinha de comprimentos de pila!

família

Há cerca de oito meses recebi um telefonema, do outro lado começaram a frase com "Não sei bem como dizer isto..." e acabaram com "... vais ser tio, ou tia!" e irrompi numa catadupa de felicitações e saltos de alegria, agora, que já falta tão pouco, e que a barriga está tão grande, há uma inquietação constante. Está quase!

domingo, setembro 25, 2011

sorry?


Não estou de acordo com isto de gozarem com a Morte, afinal de contas, a Morte, apenas faz o seu trabalho, pode não ser um emprego de sonho, mas há que dizer que, faz o seu trabalho bem feito! Basta ver que nunca ninguém fica meio morto, ou meio vivo (a moda dos zombies e dos vampiros não conta para este balanço pois estão mortos de qualquer forma e são ideias da cabeça dos vivos), e há que ter em atenção que o trabalho da Morte cada vez é mais complicado, tudo à conta da evolução da medicina! Há uns anos atrás a Morte não tinha que esperar nos corredores dos hospitais porque ainda não tinha sido inventado o conceito de "morte cerebral", quando a hora chegava, chegava, a Morte tratava do seu serviço e seguia rumo ao próximo cliente. Agora? Agora vê-se obrigada a esperar horas, e por vezes dias, para resolver uma situação que não tem outra conclusão possível... até no ramo de recolha de vidas já há maus "pagadores" dando azo às cobranças difíceis, e originando atrasos nas recolhas, o que levanta outra questão, as deslocações. Suponho que a Morte viaje leve (uma foice ao que parece), mas a que velocidades? É que com tanta operação especial por parte das forças da ordem no Natal, na Páscoa e nos meses de Verão, nunca se ouviu dizer que havia sido multada por excesso de velocidade. E deve ser também um exímio automobilista, pois também nunca se ouviu dizer que "a Morte sofreu um acidente e está internada no hospital São-qualquer-coisa-que-lhe-valha para averiguar o seu estado de saúde (ou para lhe colocarem os ossos no sítio, tipo lego)"!
Há que dizer isto com frontalidade, a Morte, é o melhor empregado que um patrão pode desejar, incansável, empenhado, sempre de serviço, sem tirar férias e de uma eficiência inabalável! Certamente nem com os novos sistemas de avaliação de funcionários a Morte terá menos que a avaliação máxima, mas mesmo assim há quem não admire esse ser magro e encapuçado... é certo que por vezes aparece em locais indesejáveis e incompreensíveis, mas, apenas está a cumprir o seu dever, a sua missão de vida.
Em suma, a Morte, não é um bicho Papão (esse é gordo), não é o Diabo (porque esse tem cornos), não é a Sorte (essa é uma mulher de vestes longas), nem é Deus (sobre esse há discussão sobre quem tem razão, sobre a morte ninguém discute), é simplesmente um ser incompreendido por parte dos vivos, que queremos não conhecer, com quem nem queremos conviver, mas que, todos teremos que cumprimentar mais cedo ou mais tarde, pela minha parte espero que seja mais tarde, mas quando tiver de ser, certamente irei cumprimenta-la e dizer-lhe: Muito gosto em conhece-la, ouvi falar imenso de si.

sexta-feira, setembro 23, 2011

desperdício

Um ser humano em Portugal trabalha cerca de 228 dias, desloca-se de automóvel para o local de trabalho entupindo as artérias da cidade de forma catastrófica até aos olhos do Marquês de Pombal. Se gastar 40 minutos de casa para o trabalho (sem trânsito seriam 15 minutos) e outro tanto para regressar a casa, ao fim do ano teriam sido desperdiçados mais de 12 dias e meio, o que, na vida de um casal, equivale ao tempo "íntimo" anual... Como diabo é que esta gente de reproduz?!

quarta-feira, setembro 21, 2011

dissertação da sapateira

A sapateira desde tempos imemoriais é consumida pela humanidade, e em Portugal na actualidade é geralmente consumida em ambiente de tasco, sendo que o interior da cabeça tem uma preparação com receita própria digna de segredo que de partilha no leito de morte com a descendência.
Seja qual for o segredo de cada uma das formas de preparação da cabeça da sapateira, o aspecto é sempre o mesmo, uma amálgama de cor indefinida e textura mole...
Por essa mesma questão muitas vezes os "chefes" são por vezes equiparados às sapateiras, tal como este que serve de base a este texto. Por ter a cabeça cheia de uma substância mole de cor indefinida, sendo que o resultado a nível de coordenação e gestão de recursos pessoais no trabalho dá, incontornavelmente, asneira, da grossa!
Há homens que tem a cabeça como a das sapateiras, cheia de... trampa!

(foto tirada de charquinho.weblog.com.pt)

sábado, setembro 17, 2011

as contas!

Usando veículos com cerca de seis anos, dois a gasóleo e um a gasolina, os dois primeiros são considerados referências de mercado (o terceiro é o meu transporte diário), e usando os dados do fabricante:
1.9 tdi e 1.4 tdi para um casal que se desloca para o trabalho separado:

1.9tdi
151g/km
15000km/ano totaliza 2.265 ton/ano de CO para a atmosfera
5.6l/100km
1.429€/l preço do gasóleo (referência Galp à data) resulta em 1200€/ano

1.4tdi
119g/km
15000km/ano totaliza 1.785ton/ano
4.5l/100km
1.429€/l resulta em 964.6€/ano

E agora o caso de um casal que utilize apenas um veículo para de deslocar para o trabalho:

gasolina
178g/km
20000km/ano totaliza 3.56 ton/ano de CO emitido
6.5l/100km
1.639€/l resulta em 2130.7€/ano

A diferença de 5000km anuais (cerca de 13.7km por dia) é correspondente à distância extra percorrida com um automóvel a gasolina para ligar os dois locais de trabalho.
O resultado ambiental é óbvio, quase menos meia tonelada de CO!
A nível de despesa de combustível, os valores são semelhantes, mas há também que considerar a manutenção, os seguros, o investimento inicial e as inspecções periódicas, dando novamente vantagem a um único veículo a gasolina.
Se a tudo isto adicionarmos à equação um automóvel a gasolina com sistema de GPL... bom, a vantagem é esmagadora! Cerca de 950€/ano de poupança só em combustível (dois anos para fazer o investimento da conversão já com o novo sistema de injecção liquida)!

Fazer contas poupa o ambiente, e a carteira também!

semana da mobilidade

Vias cortadas devido a múltiplas iniciativas relacionadas com a semana europeia da mobilidade, são o resultado de um evento que cada vez mais parece um disparate.
Não sou contra a utilização dos meios de transporte sustentáveis a nível ambiental, mas ano após ano esta "semana" parece contrariar cada vez mais com a ideia inicial.
Começa a ser irónico haver pessoas que todo o ano se fazem transportar de automóvel particular (muitas vezes em carros separados, de considerarmos um casal) para depois irem andar de bicicleta aos fins-de-semana, ou apenas no fim-de-semana da mobilidade.
Um dos eventos de hoje implica o corte da avenida marginal, o que me prejudica na deslocação casa-trabalho-casa obrigando-me a percorrer mais alguns quilómetros, consequentemente obriga-me a gastar mais combustível, queimando mais combustível necessariamente as emissões de CO serão superiores. Usando o meu exemplo podemos extrapolar para as restantes pessoas que garantem serviços que funcionam ao fim-de-semana (que à quantidade de centros comerciais e aos serviços de apoio ao cliente, o número só tende a aumentar) há uma quantidade considerável de pessoas que, por causa de um evento, vão ficar prejudicadas e prejudicar mais o ambiente.
O mais irónico poderá não ser esta situação, poderá ser o factor "um carro por pessoa" em conjunto com a tão aclamada falta de civismo ao volante! Basta fazer contas para se chegar a essa conclusão...

quinta-feira, setembro 15, 2011

antes dos carros parecerem naves espaciais...

... já voavam!

galinheiros

Desde sempre que tive um gosto por "coisas" com quatro rodas, e actualmente, posso dizer que acredito que "o anterior é sempre melhor".
Ao ver uma gravação em que as "coisas" (ou galinheiros como alguns colegas de trabalho lhes chamam) já com uma certa idade são utilizadas em provas de perícia, não é indiferente a disparidade das formas de então para as formas actuais... mais baixos, mais curtos, necessariamente mais estreitos, linhas de cintura mais baixas e... mais ágeis... mais simples... mais divertidos, menos perdoadores é certo, mas muito mais interessantes no seu todo... e pensar que estamos a entrar na época dos tupperwares eléctricos...

segunda-feira, setembro 12, 2011

receita: estragar o dia

- um computador utilizado por várias pessoas
- um tipo que gosta de trair a mulher
- uma cabeça de vento que não desliga as páginas onde entra com registo
- uma pausa para almoço
- junta dois dedos de conversa e deixa cozinhar no telemóvel
- verificar a existência da imagem
- ponderar sobre reportar a situação ou não

Servir devidamente acompanhado com "sangue de boi"!

sábado, setembro 10, 2011

finalmente!

A aplicação.

mais uma questão... verde!

Será que, por entre a onda de ecologia e de pensamento verde, alguém pensa que ao comprar produtos feitos na China, está a comprar um produto que respeita as "preocupações ambientais"? É que para além da falta de qualidade, para além de muito provavelmente ser uma cópia mal feita, para além da exploração dos trabalhadores, há ainda que ter em conta a completa inexistência de preocupação com o meio ambiente... o "quem vier a seguir que feche a porta"!
Produtos chineses? Não obrigado!

quarta-feira, agosto 31, 2011

15 anos

Foram os anos que vivi com um animal de quatro patas branco, pequeno, fofo (pode-se dizer fofo, não pode?) e, porque não dizer também, simplesmente adorável! O meu cão ainda vive, e dentro da sua longevidade, tem uma saúde de ferro! Já ouve mal, vê pior que mal e, coitado, já não tem dentes. Passa a vida a fazer testes de ressonância ao sofá, enroscado como se fosse pouco mais que uma bola de algodão... e ao longo de todo o tempo que convivi com ele, posso dizer que tantas tropelias lhe fiz, como foram as que me fez a mim!
Ao fim deste tempo, vi-me obrigado a trocar o cão por uma gata... colorida e gorda, com um feitio de mer... errr... aliás, com uma personalidade forte (politicamente correcto), e posso dizer que ao fim de dois meses, tive mais desentendimentos com este demónio do que com o anjo que deixei para trás. Desde meter as unhas em sítios onde não deve meter até miar como se a estivessem a matar logo pela manhã assim que acordo para ir para o trabalho!
O problema dela é nada mais nada menos que, falta de socialização. É o mais possível anti-social! Quer dizer, se vou à varanda ela vai para a varanda, se volto para dentro de casa ela volta para dentro de casa, mas basta tentar afagar-lhe o pêlo, para levar uma trinca, ou uma ameaça de trinca! Acho que não nos vamos dar bem... nunca!

terça-feira, agosto 30, 2011

listas

Acho piada a listas, uma sequência de tópicos sem qualquer tipo de ordem, são simplesmente tópicos com a finalidade de nos lembrarem de coisas. Coisas para fazer, coisas para comprar... resumindo, coisas!
As listas são também a coisa mais disparatada que pode haver, as de porta de frigorífico que listam o que não há no interior, pecam sempre pela desordem e pela omissão de alguma coisa que é o mais indispensável. 

sábado, agosto 27, 2011

tupperware híbrido turbo diesel

É sobejamente conhecida a moda dos híbridos, não entrando num campo de discussão sobre o real proveito das emissões de um híbrido vs as emissões de um carro convencional, parece-me algo ridículo (para não dizer completamente absurdo) haver quem queira (quase exija) um híbrido a gasóleo. 
Ora vejamos, não há híbridos comercializados a gasóleo, os fabricantes de automóveis do mundo inteiro não são imbecis, se não os há é porque não são, ou eficientes, ou, possivelmente, rentáveis. Seja qual for a razão verdadeira por detrás desta "não existência" a verdade é que um carro a gasóleo é mais caro, tem uma mecânica mais delicada e é, ao contrário do que se vê na tabela de emissões de CO pela qual se paga o imposto único de circulação (mais uma injustiça pois esquece por completo a emissão de fuligem que tantos problemas traz a nível respiratório), mais poluente. O gasóleo é também mais caro que a gasolina a nível de preço de produto refinado (não o é para o consumidor pois o consumo de gasóleo é descomunalmente exagerado).
E volta a pergunta, porque não um veículo de motor Diesel híbrido? Porque o conceito é, numa base ambiental, idiota! Se as emissões de produção de um veículo híbrido são superiores às do mesmo veículo não híbrido e se, um veículo a gasóleo é (para a mesma gama de potência) mais prejudicial ao ambiente, não se conclui imediatamente que um automóvel híbrido a gasóleo é imbecil? 
Eu conduzo um veículo a gasolina, não híbrido, sem nenhuma dessas tecnologias e poupança de combustível, e tenho orgulho nisso! Porquê? Porque mesmo nessas condições, e com o tipo de condução que faço no dia-a-dia, tenho plena consciência de que, desta forma, degrado menos o meio ambiente e a qualidade de vida de quem respira, que a maior parte dos "ecototós" que fazem contas a quanto CO já emitiram desde a aquisição do seu automóvel a gasóleo!
A ecologia é um negócio! É um conceito que serve apenas para ajudar a vender este produto em detrimento daquele! Desengane-se quem pensa o contrário!

domingo, agosto 21, 2011

domingo à tarde

Um dia diferente dos outros para a maior parte das pessoas, afinal de contas faz parte do tão desejado "fim-de-semana".
Hoje calhou-me ir às compras num dia cinzento com cara de chuva iminente e temperatura amena (fiz bem marcar férias só para o Inverno), e com o resto da tarde sentei-me em frente à televisão... a ver um filme da altura em que o Kevin Costner era um galã... que deprimente!
Baba e ranho constantemente no ecrã, o típico romance do Nicolas Sparks em que a distância, e todas as diferenças teimam em dificultar a relação (que diabo! conheço a história quase de cor!), mais baba e ranho e as agulhas começam a querer acertar-se e depois, o desfecho dramático!... Como diabo é que isto vende livros e bilhetes de cinema no mundo inteiro? É quase tão deprimente como os programas sobre a vida dos "famosos" deste país e respectivas férias que têm em locais paradisíacos.
Será a desgraça e a inveja no seu melhor?

domingo, julho 24, 2011

encontro imediato

Circulava com o charuto velho, quando uma mota passava por mim, olhei uma simples questão de fascínio pela máquina. As duas pessoas que se faziam transportar, dois homens, olharam de volta e prolongadamente enquanto lentamente me passavam, o que ia sentado no lugar do pendura, mostra-me o polegar e aponta para o velho carro que conduzia, novamente o polegar seguido do apontar para o carro... gente doida! Sorri o resto do caminho.

quase...

Chego a esta altura do ano e, naturalmente, começo a pensar nas alterações que houve nos últimos meses. É normal este tipo de comportamento na altura que coincide com a passagem de ano, são as tão famosas "determinações de ano novo", eu tenho as minhas "introspecções de Verão".
Desde o ano passado, mudei de universidade, troquei de carro e mudei de casa... no primeiro caso a mudança foi para me ser possível continuar com o que tinha começado. No segundo foi por necessidade, nada mecânico dura para sempre e a vida útil estava a esgotar-se rapidamente. A última mudança... vem no seguimento dos últimos anos, a necessidade de mudança, com uma mistura de simbiose humana.

quinta-feira, julho 21, 2011

nova orgânica

Depois de uma integração, que não o é mas também não deixa de o ser, passámos a ser contemplados com "visitas surpresa" por parte da "nova direcção".
Estas visitas são naturalmente sem qualquer tipo de aviso, o que leva sempre a situações... bicudas, e acompanhadas pelo devido juízo.
São necessárias duas pessoas num dado local, uma coordena (ou não), e a outra trata dos registos da informação. A segunda é, regra geral, mais indispensável que a segunda, visto que a primeira se nega a fazer o serviço da segunda, e não vice-versa, mas, quis o destino, que num dado dia e hora, estivessem três! Descalabro! O terceiro controlava as entradas e saídas, e quando a "nova direcção" chegou, achou que seria gente a mais para um local tão pequeno... quando entra no local o "tipo directamente abaixo do topo da cadeia alimentar"...
- Quem é este? - pergunta a "nova direcção".
- É o tipo... - responde o coordenador.
- Que faz ele?
- Errr... Nada?
Deve haver uma lição qualquer perdida aqui... por pior que sejamos, há sempre alguém pior? Nã! É negativo demais!

domingo, junho 26, 2011

periférico

Como comprar um rato? Pedir a opinião do tipo com mais pinta de gamer da loja, certamente conhece os pormenores de todos!

ikea...

Os lápis oferecidos no ikea devem ser o único produto em madeira feito pela empresa...
Os móveis? São feitos com as aparas resultantes dos lápis.

quarta-feira, junho 01, 2011

dia da criança

Num canal de notícias, ouvi falar da pobreza que há neste país. Partilharam com quem queria ouvir um número elevado de estatísticas sobre o quão maltratadas são as nossas crianças.
Os números eram algo assustadores, admito, mas não surpreendentes, os dados eram referentes à alimentação, à educação, às actividades extra-curriculares e por aí em diante, tudo más notícias.
Lamento que apenas se lembrem disto uma vez por ano, no dia da criança, ou quando há acontecimentos que merecem ser notícia em horário nobre...
Lamento ainda a falta de medidas, ou as más medidas tomadas, para resolver o problema...
Lamento ainda mais, serem incapazes de ver que o problema não tem origem nos pais das crianças, pois nenhum pai, no seu perfeito juízo, deixaria de se "sacrificar" para que a sua criança pudesse ter a alimentação, a educação e tudo o que tem direito...
Lamento que não vejam que a base de todos os problemas esteja numa economia em que o trabalho não é devidamente recompensado...

quarta-feira, maio 11, 2011

já começa a cheirar mal!

Já se sabe que a culpa morre sempre solteira, mas importam-se de deixar de apontar dedos entre cores partidárias e fazer alguma coisa pela m€rda do País?!

domingo, maio 08, 2011

centros de comunicação

Como em todos os locais possíveis onde se possa trabalhar, uns ficam a ver o futebol, outros passam o tempo em páginas de putedo, outros coçam ora o esquerdo ora o direito, e outros lamentam não estarem lá fora, porque o tempo custa menos a passar!

segunda-feira, abril 11, 2011

consciência

Eis uma coisa que me anda a "atormentar"! Não prometi fazer nada nas anteriores eleições e que agora esteja a fazer o completo oposto, nem nada que se pareça! O que me atormenta é a consciência da relatividade do tempo.
Esse "filho de uma senhora de vida fácil" parece ter perdido a noção de como se deveria comportar para com as pessoas! Há sete anos que estou a trabalhar no mesmo sítio, há dois que estudo à noite, há 15 que lançaram o álbum que estou a ouvir neste momento, há 17 que faleceu o maior piloto de todos os tempos, há 14 que tenho carta, há quatro que tenho o E30, há cinco anos que o "veículo" de trabalho é quadrúpede...
Ele, o tempo, perdeu a noção de como se deveria comportar... qualquer dia, pelo andar da carruagem, ainda aparece num jornal qualquer uma notícia de página inteira com o título: "Tempo detido por excesso de velocidade" - e uma fotografia em que um qualquer elemento de uma força policial, de cara pixelizada, o ajuda a entrar para o carro patrulha... onde irá isto parar?!

quinta-feira, abril 07, 2011

ajuda?!

Cambada de mariquinhas chorões!... Agora é que vai começar a doer! E muito! Preparem-se para pagar, e bem caro, o pedido de ajuda... pessoalmente, preferia que não tivessem recorrido ao exterior.
Próximo cliente que se segue... Espanha?

terça-feira, março 29, 2011

passado composto

Tanta vez se fala e repete histórias vezes sem conta... algumas há que estamos fartos de saber o resultado, mas no fundo, é sempre divertido (com direito a gargalhada) lembrar alguns pormenores.
Diria que é o refúgio das tormentas que nos vão na cabeça, rir de episódios passados, toldados pela memória com reconstruções mais ou menos fidedignas de disparates despreocupados e inconscientes de quando se padecia dessa "doença" que é a "criança" que há em nós... Padecia?
Em parte ainda se padece dessa "doença", com uma grande diferença! A consciência... gorda com todas as componentes da física que nos dizem "rapaz, tu não tens 20 anos, toma juízo que ainda te aleijas!"... diria que a esta vertente da física dá pelo nome de "responsabilidade", a mesma que me diz para travar mais cedo antes das curvas, para não descer ladeiras sem travões na bicicleta, para não saltar se o terreno "lá em baixo" não for areia... até me diz que, no dia a seguir, vou estar todo "partidinho", e em que sítios do meu corpo vou estar nesse estado deplorável! Velhice? Bah!

quinta-feira, março 17, 2011

soberbo prazer

Adoro quando me gozam pelo meu feitio de merda... é imensamente mais divertido, depois de tirar as teimas, ver o interlocutor a esforçar-se para arranjar desculpas esfarrapadas... é simplesmente lindo!
E com esta se dissipam as dúvidas que há ali um problema de foro psicológico... a necessidade de gozar com quem está abaixo dele é óbvia, mas para que raio é que não se cala?

terça-feira, março 15, 2011

pânico!

É tão "bonito" ver a fila de trân... err... de espera para o posto de abastecimento de uma grande superfície comercial... mais de 650 metros de viaturas a queimar combustível porque o preço é mais baixo e "parece" que há uma espécie de greve dos camionistas. Lindo! Feitas as contas era mais barato meter combustível noutro posto? Ao fundo da rua por mais 4 cêntimos?

segunda-feira, março 14, 2011

greve dos camionistas

A greve ainda mal começou e já me está a causar transtornos!
Há sempre coisinhas por fazer (reparar) num automóvel usado, e como tal, marquei a semana passada deixar o carro hoje na oficina para repararem uma coisa de menor importância no tablier... nada de especial, ainda antes do prazo que me tinham dado telefonaram-me para levantar o carro, o problema maior foi uma outra anomalia que notei entretanto, o puxador da porta estava deslocado e "dançava" um pouco. Bendita garantia! O representante prontificou-se a encomendar uma peça de substituição sem qualquer custo para a minha pessoa... não sabemos é quando chega... talvez amanhã, talvez outro dia, dependendo da greve.

Pois... não estou contra a greve, se se acabar o combustível e não tiver transportes para ir trabalhar, posso sempre ir de bicicleta! Venha de lá a greve que eu aguento-me com o puxador partido até lá!

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

e90

Se fosse a opinião de um fã fanático, ou de um qualquer jornalista português que estivesse a fazer uma peça sobre isto, teria que elogiar tudo e mais alguma coisa, desde a técnica apurada, a performance, até ao conforto e ao apuro nos detalhes...
Como não sou nenhum dos dois casos anteriores, posso dar-me ao luxo de apontar coisas desagradáveis... as manetes metem nojo! Está dito... as manetes metem nojo! Nojo, digo eu! A começar pelas manetes e tudo o que está a elas ligado, iluminação automática, sensores de chuva, e afins. Pior que isso, duas posições para fazer ligar os indicadores de mudança de direcção, uma para mudar de faixa em via rápida (pisca três vezes e pára) e outra para mudanças de direcção tipo cruzamento... depois de o accionar como é que se desliga esta trampa sem ter que andar a rodar o volante?! Nojo!

Escuso-me a comentar o que é impressionante, já todos os jornalistas do ramo e os fãs (fanáticos, ou não) falaram sobejamente sobre isso.

terça-feira, janeiro 25, 2011

sabedoria

Se houve coisa que aprendi com a minha avó, foi escolher cogumelos silvestres, e até hoje ainda não tive problemas com os cogumelos que como... se até hoje aprendi alguma coisa com o meu avô, foi a prever o tempo para a semana, e ainda não errei no que toca ao frio! Dasss!

finalmente!

Ontem no programa prós e contras, finalmente houve alguém que colocou em palavras o que há tanto tempo eu pensava "os sacrifícios não são este ano e o próximo, terão que ser durante mais tempo para que Portugal consiga ter uma margem de manobra"... será que ainda ninguém tinha pensado nisso antes?

trabalhar sozinho

Monótono? Secante? Chato? Francamente o velho ditado "antes só que mal acompanhado" faz bem jus à realidade!
Tive que trabalhar sozinho, resultado de uma fórmula do acaso um tanto ou quanto duvidosa, em que, eu é que conduzia, eu é que abria e fechava as instalações, eu é que levava as aves para a clínica, eu é que preenchi a papelada referente à entrega das aves, e era ainda eu quem fazia as informações e as escalas ao computador (faltou receber as comunicações para fazer o pleno)... e foi o único dia até hoje em que não tive uma discussão com o meu subordinado, com o meu chefe de serviço, ou com o colega de ronda, porque simplesmente não havia nenhum que me pudesse torrar a cabeça de forma alguma. Só trabalho, nada de jornal da caserna!... Para equilibrar no resto do tempo em que não estava a fazer nenhuma destas coisas, estava capaz de morrer de tédio!

segunda-feira, janeiro 24, 2011

vamos lá ver se estas coisas da tecnologia sempre funcionam...

Acabei de encontrar uma aplicação (grátis que os tempos são complicados) que me permite "mandar bitaites" directamente do telefone... deixa cá ver se isto funciona em condições... Pois... Pelos vistos não permite a colocação de fotografias... Má onda!

mania de pensar "verde"

Este constante incremento de "coisas" movidas a electricidade começa a tomar contornos de enredo de filme de terror...

Vejamos, todos sabemos que o monstro (o petróleo, esse malandro!) está no sotão, mas achamos boa ideia ir lá enfrenta-lo depois de terem desaparecido uns quantos dos que nos acompanhavam (aqui podem ser colocadas todas as espécies animais, vegetais e assim-assim que já estão extintas). Sabemos que todos o usámos, mas nunca lhe demos a devida atenção (já viram monstro de enredo de filme de terror que não tivesse uma razão sentimental por trás de toda aquela carnificina?), achamos que temos a solução para o destruir (os veículos de quatro rodas eléctricos), usámos a arma apenas para constatar que, realmente, não tem qualquer efeito, para além de enfurecer ainda mais o monstro! O monstro sai do sotão e persegue-nos por todo o lado (já viram bem a quantidade de publicidade que há em torno da ecologia e o que realmente é feito para bem do ambiente sem que haja uma razão económica por trás dela?) utilizando em nós a arma que tentámos utilizar nele anteriormente (eu nunca levei com um carro eléctrico, mas deve ser coisa para deixar mazelas), e quando na nossa fuga descontrolada, vamos olhando por cima do ombro e nos estatelamos no chão ao comprido e o monstro se aproxima para desferir o golpe final... descobrimos a arma adequada mesmo ali à mão e que sempre esteve à frente do nosso nariz, tão simples e que até nos recusámos a pensar nela por termos a mania  que somos "muito inteligentes" (neste caso, a deslocação em massa para médias distâncias, a deslocação a pé ou de bicicleta para curtas distâncias, o transporte de mercadorias por ferrovia... )!

Isto é uma comparação ficcional, qualquer semelhança entre a realidade ecológica e um filme de terror é obra do acaso... ou não!

quinta-feira, janeiro 20, 2011

astrologia e signos...

Deve haver meio mundo a opinar sobre este assunto... será possível que está gente se vai render a mais uma conclusão de um estudo norte-americano e redesenhar os mapas astrais todos, apagar as tatuagens e, quem sabe, mudar de comportamento?
Parece-me que isto é mais um daqueles jogos de marketing para vender os livrinhos anuais sobre as previsões para o ano seguinte... com esta alteração, a maioria das pessoas (refiro-me às crentes) vai já a correr comprar as actualizações!
Se for como nos bilhetes dos Tokio Hotel, o lançamento do último livro do Harry Potter e a colocação à venda do novo iPhone, a Fnac ainda vai acabar por abrir portas a meio da noite para fazer uns trocos...

terça-feira, janeiro 18, 2011

escova de dentes eléctrica e a pegada carbónica

Por favor, alguém me explique como é que uma escova de dentes eléctrica pode diminuir a pegada carbónica!

Será que a substituição das cabeças suplantam o facto de GASTAR ELECTRICIDADE?!

segunda-feira, janeiro 17, 2011

sociedade civil

É um programa na RTP 2 com temas da actualidade e sobre a actualidade, que passa "a seguir ao almoço". Por vezes, quer o destino, que a televisão esteja ligada a essas horas, e que, eu esteja na sala e oiça qualquer coisa desse programa, como hoje.


Hoje, o tema de discussão era a correcta utilização dos recursos energéticos, e como aproveitarmos o máximo para gastarmos o mínimo. Falaram de painéis solares, acho bem! Falaram da necessidade de electrificar o transporte de mercadorias, acho MUITO BEM (já pareço os tipos do parlamento... )! Falaram das lâmpadas economizadoras, acho mui... alto e pára o baile! Vamos cá ver uma coisa, essas lâmpadas têm um funcionamento análogo ao das lâmpadas fluorescentes, e como tal, o consumo de energia é mais elevado quando "se liga a luz" do que passados alguns minutos, quando a lâmpada economizadora atinge o seu pico de funcionamento/rendimento (mesmo os mais despistados já devem ter notado que a luminosidade destas lâmpadas vai aumentando), a bem dizer, lembra as boas e velhas válvulas dos rádios. Já as incandescentes, por não terem o "arrancador", tornam-se mais económicas para curtos períodos de funcionamento, caso de uma despensa em que se entra e sai logo de seguida (ou porque raio acham que as tabelas comparativas têm como unidade de tempo a hora?).

Não sou, anti-verde, ou anti-ecologia, nada disso! Sempre que necessito de luz para escrever ao computador que está em modo "eco" o que lhe reduz a performance e o consumo energético, são duas (sim, duas!) lâmpadas economizadoras que me dão a luz para ver as teclas, e que por sinal foram caras que nem c@#n@$, mas estão ali vai para quatro anos, mais do que qualquer incandescente que tenha usado, ou até que todas as economizadoras de "primeira geração" que por aquele candeeiro passaram.

defensor moura

Sou só eu que reparo que a campanha eleitoral deste senhor é muito egocêntrica? Ou será que, aos 65 anos, ainda acha que tem que melhorar o currículo?

domingo, janeiro 02, 2011

adeus :'(

Foi-se embora a minha boneca de trapos... a minha Emília...

sábado, janeiro 01, 2011