quinta-feira, agosto 28, 2008

segurança...

Agências bancárias, postos de abastecimento de combustíveis, caixas multibanco, carros de transporte de valores... agora até já os animais são assaltados?!
Isto está realmente negro!

Barómetros do quão grave é uma crise são: a criminalidade dita "violenta" e os anúncios de acompanhantes nos jornais diários... quanto maiores em número, menor o dinheiro que o povo tem no bolso.

quarta-feira, agosto 27, 2008

mais uma machadada!

Foi tornado público o relatório sobre o último acidente na linha do Tua. A culpa não foi do material circulante, não foi da linha, não foi do maquinista... como de costume, a culpa morre solteira!
Neste caso, vai mesmo morrer solteira... pois! Não serão coincidências a mais tantos acidentes em tão curto espaço de tempo? E logo após quererem fazer uma barragem na região?
Assim se vai condenando uma ligação ferroviária de soberba paisagem (há quem diga que a beleza do local é incomparável)... engraçado... ali querem matar o "comboio", tal como fizeram em Viseu, mas "todos" se choram para ter o tgv na "terrinha"!

(foto cordialmente "gamada" ao grande amigo João Vieira, o apaixonado pelos comboios)

velho, eu?

Querem o quê? Ver-me de pantufas e robe em frente à televisão enquanto leio as gordas do jornal de óculos pendurados na ponta do nariz? NUNCA!

Ide chamar velho ao Camões, sim?! Pois eu ainda tenho uma elasticidade invejável, e não percebo ponta de corno de futebol! Ah! E acima de tudo, nunca me apanharão de chinelos e robe!

quarta-feira, agosto 20, 2008

eye scream?

I'd say i'm doing it wrong, don't you think?

segunda-feira, agosto 18, 2008

agora sim!

Depois de anos e anos a pagar para sustentar chulos... posso dizer...

quinta-feira, agosto 14, 2008

consultório médico / farmacéutico

Se procura o preservativo adequado... se procura ervas para causar o aborto... se procura injecções para evitar a gravidez... fodase!... se anda à procura de qualquer merda que tenha a ver com controlo de natalidade, carregue aqui, aqui, ou até aqui! Porque de certeza que neste espaço não vai encontrar de certeza!

Esclarecida/o?

quarta-feira, agosto 13, 2008

o dia da porta que não se fechou

Um acordar lento a meio gás... será manhã... ou ter-me-ei enganado ao olhar para o despertador? Obrigo a persiana a mexer-se na calha... diria, pelo barulho que faz, que tem um acordar resmungão... já era dia...
Passada a rotina matinal usual, saí... ainda tinha tempo. Dirigi-me à tão marcante "figueira" e aguardei serenamente, ou talvez apenas estivesse a aguardar.
Almoço e momento crítico... "o menino" caminhou para queimar o tempo... e o tempo foi passando... e então? Que te disseram? A porta não se fechou! Está entreaberta.
Vendo brilho, vendo luz, e entre pensamento perdido na forma de resolução, há razão física (e móbil) para comemoração?
Opiniões e comentários, sobre assuntos em que ainda não posso dizer que tenha conhecimento suficiente para estar à vontade... gostos pessoais... aprecio, admiro, penso e falo... devia ter tomado nota dos números!
Retorno... e enquanto tentava manter o cavalo de cabeça prateada sobre controlo no seu galope de compasso quaternário, abraçaram-me... obrigado por estares comigo nestes momentos... sei da tua necessidade em materializares as palavras... aceito! Mas ainda assim... não tens de quê... (mas) sabe bem ouvi-lo, pois é dito com sentido!

sábado, agosto 09, 2008

um escudo em ponto pequeno

Já alguém terá reparado na forma ornamentada de um crachá de polícia? Tem a forma de um escudo à semelhança de tantos outros escudos usados em batalhas e guerras que preencheram a História... este tem no entanto a particularidade de representar a base, o dever, de um corpo de polícia, a protecção. O pequeno crachá afirma de forma figurada uma protecção ao cidadão cumpridor, perante quem transgride a Lei (essa eterna violada).
Em tempos tão contorbados como os actuais, tão pequeno escudo nunca poderá proteger quem o ostenta ao peito, ou quem, ocultamente devido às suas funções mais específicas, o carrega no bolso... não deixa de ser "irónico", ao fim de tanto tempo de críticas, de lamúrias e de dedos acusadores apontados aos portadores destes pequenos escudos, que, hoje, um dia após um considerável número de homens detentores de tal pequeno "ornamento metálico" ter passado cerca de oito horas à porta de uma sucursal de um banco, e de o resultado dessas longas horas ter sido um homem abatido e outro internado, os homens do escudo, passaram de bestas a bestiais, e com direito a elogios públicos, quer de quem manda, quer do comum dos cidadãos... francamente? Estava a ver que nunca mais lhes atribuiam o devido valor!

(um local a visitar e a navegar... aqui)

terça-feira, agosto 05, 2008

thoughts about electric sheep

"do androids dream of electric sheep?" de Philip K. Dick

O futuro passado em 1992 é já passado... uma humanidade auto-destruida, como numa outra qualquer "novela" pós-apocalíptica, e máquinas. Muitas máquinas! Capazes de se passar por homens e mulheres, com a capacidade de serem grandes artistas, de imitar a emoção e a reacção emotiva... mas incapazes de tomar conta de um ser vivo. São incapazes de tomar conta de um animal, pois a vida não tem valor, e a sua compreensão sobre os diferentes seres "inferiores" leva ao sadismo de desmembrar um animal (uma aranha), só para observarem, se ele conseguiria andar à mesma.

Ao fim da última página, fica-me uma pergunta, estaremos (nós, como humanidade) lentamente, e fatidicamente, a caminhar para nos tornarmos máquinas/autómatos sem sentimentos "verdadeiros", e sem noção de valor da vida alheia?

segunda-feira, agosto 04, 2008

é oficial!

Tenho mau feitio!

Pelo menos assim o diz, e até me admira que não reclame por escrito, a senhora de roupas elásticas diminutas que voltou atrás para perguntar onde costumava beber água, não fosse o mau feitio ser contagioso... eu vivo num condomínio fechado com piscina na cobertura, segurança à entrada, pago de condomínio o que você ganha num mês (eu é que ganho mal), sou uma mulher com estudos, trabalho num escritório com ar-condicionado, vou de carro (com menos de um ano) para o trabalho, só compro roupa de marca e fora da época dos saldos, vou todas as semanas ao cabeleireiro... pena é, para estas pessoas, que o dinheiro não consiga comprar boa educação, civismo, e um pouco de lógica.
Ficou indignada com a chamada de atenção... temos pena!

O maior estúpido não é o estúpido, é quem se julga mais inteligente e que assim desconsidera a inteligência dos outros.