sexta-feira, outubro 14, 2011

orçamento de estado ii

Certamente já todos, os que conduzem, cruzaram as suas rotas com as rotas de um daqueles encartados que, mesmo em auto-estrada, conduzem devagar e que ainda passam a vida pendurados nos travões...
Estes encartados são geralmente pessoas com pouca aptidão ou com falta de prática no acto da condução, e como tal, para mal de todos os outros utentes daquela via, estorvam, empatam, impedem a progressão de toda uma imensidão de gente que apenas quer chegar ao destino. Quando nos cruzamos com um encartado (e não automobilista) deste género numa estrada secundária sinuosa e pejada de traços contínuos no pavimento... conduzir torna-se um acto desesperante capaz de levar o mais calmo, são e respeitador dos automobilistas a cometer um disparate...
O governo faz-me lembrar o encartado que empata todo um país automobilista atrás de si por constantemente aplicar medidas de travagem em locais da via onde os automobilistas nada podem fazer para além de desesperar, e ansiar que no próximo cruzamento ou entroncamento, os seus destinos sejam diferentes... ou isso, ou cometer O disparate!
Enviar um comentário