quinta-feira, junho 05, 2008

contas

Escolhemos um ponto aleatório de origem onde vamos plantar a origem do referencial, e seguidamente escolhemos um outro de chegada distante 208km do primeiro... dos diversos meios de transporte terrestres, consideramos para este "estudo" o Alfa Pendular, o Intercidades, o Expresso e o Automóvel (usufruindo, ou não das auto-estradas).
Recolhendo dados junto dos Caminhos de Ferro de Portugal, da Rede Nacional de Expressos e da Michelin, recorrendo ao excel para tratamento dos dados... a saber, tempo de viagem, custo da viagem e distância (foi utilizado o valor em linha recta pois o que interessa é a deslocação geográfica).
Eis os dados:Observável a olho nu é o preço superior do transporte à "base de petróleo" comparativamente com o transporte eléctrico, mais limpo.
Num simples cálculo de relações, preço por minuto de viagem e preço por distância, eis que aparece o meio de transporte mais favorável economicamente para o utilizador... o Intercidades.

Vejamos no que toca a "velocidade média" do serviço.
Eis os dados:
Aqui podemos constatar que o automóvel (utilizando a auto-estrada) consegue uma velocidade média claramente superior, seguido do eléctrico Alfa Pendular. Novamente recorremos a uma razão económica, preço por velocidade média, e visto que o valor mais baixo é o que realmente interessa as posições anteriormente observadas alteram-se, a "velocidade" mais barata é a do Alfa Pendular.

Numa pequena brincadeira, e numa análise muito superficial, rapidamente se vê qual o meio de transporte mais adequado a nível económico. Os "eléctricos" dos Caminhos de Ferro de Portugal, ganham claramente no que toca à despesa para o utilizador, para quê insistir nos derivados do petróleo e desinvestir continuamente num serviço que só peca por má gestão?

Enviar um comentário