terça-feira, maio 26, 2009

viagens ambientais

Fiz uma viagem de 300 quilómetros (isto é uma frase feita tirada de um pacote de açúcar) e, como cidadão preocupado com o ambiente, optei por um transporte eléctrico, mais dispendioso que a versão "petroleodependente", mas também imensamente mais confortável (desde que possa mexer as pernas quando bem me apetecer, já vale bem a diferença que é pedida)... no entanto, e não há bela sem senão, é uma pena, porque não há outra palavra que se aplique, é uma pena que os horários não sejam cumpridos.
É que o meu Alfa Pendular de design italiano, que vai tão bem comigo, teima em atrasar-se sempre que sai da estação inicial 30 minutos após a saída de um intercidades! Na sua superior engenharia o pendular acaba por apanhar a composição anterior e depois... sujeita-se a ficar retido nas estações até que a lesma que o precede se despache.

Nota aos senhores da CP: ou arranjam forma de o Pendular conseguir ultrapassar aquele insulto à performance e à pontualidade, ou então, corrijam os horários de forma a não acontecer a mesma situação sistematicamente.
Enviar um comentário