sexta-feira, junho 19, 2009

Havia encontrado pessoas que há muito não via. Falando dos disparates cometidos nesses tempos idos, as histórias em que diziam ter participado não coincidia com as que me lembrava (curioso era enquanto contavam ia vivendo as histórias que não tinham acontecido).
Algo farto daquele deturpar da realidade, despedi-me dos presentes com mau génio! Alguém que passava perguntou-me se precisava se precisava de ajuda para meter as coisas no lugar, o tipo tinha aspecto de segurança, e eu lá queria saber das memórias erradas de um punhado de patetas!
Larguei algo junto a um muro, aparentemente seriam dois varões de madeira, e caminhei em direcção à areia, estava junto à praia e o clima era perfeito, pessoas passavam em diversas direcções, mas uma consegui reconhecer, caminhava de mão dada com um homem que não conhecia, uma simpática senhora que não vejo há anos e que me agradou saber que estava bem. Sorri satisfeito olhando as ondas, pensei em alguém que me apertou o peito, uma imensa saudade, um imenso sentimento que me queria noutro local junto a alguém.
Anoitecia devagar... vou! E a correr!

É a primeira vez que me recordo de correr sem fazer esforço...
Enviar um comentário