terça-feira, junho 09, 2009

noite

O dia tinha começado bem. Cumpri as minhas obrigações eleitorais, encontrei-me com o pessoal dos domingos de manhã, desta vez não para um pequeno almoço, mas para um almoço junto da natureza.
O dia continuou a correr bem. No trabalho houve uma pequena surpresa, mas nada que pudesse estragar o cômputo geral, combinei passar um "fim-de-semana" fora... perfeito! E ainda tive a oportunidade de comer caracóis!
Nada, nada mesmo poderia alterar um dia assim, tão agradavelmente bom!
Saí do prédio para uma rua mergulhada numa noite fresca, não havia nada em que tivesse necessidade de resolver, nada que me fosse um peso, naquele momento nada me preocupava... tirei do bolso a fita azul, e completamente desligado do mundo, levanto a cabeça...
Naquela rua não havia movimento para além da fita que baloiçava, nem mesmo meu, pois eu quedei-me olhando... olhavam-me de volta dois pares de círculos desafiadores como que dizendo-me "Hoje vamos passear aonde?"... fiquei admirando-a, pensando na idade, na minha e na dela, de como nos encontramos, de como nunca pensei ter a sua companhia... sentia um misto de satisfação e orgulho.
Entrei, sentei-me, animei a máquina e fui para casa... isto lá é uma história de amor com a Meg Ryan!
Enviar um comentário