sábado, setembro 30, 2006

quatrocentos e vinte e oito

Hora e meia passada...
a égua loira pasta...
sento-me no chão e aprecio a vista...
é sábado...
vejo o mesmo mar, o mesmo sol, o mesmo prateado a encher o horizonte...
lembro o riso, a areia e o cheiro (faz parte da presença)...
o sonho mantem-se suspenso numa frase relembrada tantas vezes que lhe perdi a conta...
o encanto, esse é agora maior...
e a saudade...
imensa!
Enviar um comentário