quinta-feira, fevereiro 08, 2007

chave e fechadura

Chegava a casa depois do trabalho, e meio ensopado pela chuva que ainda caia, tirei a chave do bolso e... que diabo?! Na fechadura da porta de acesso às escadas do prédio estava ocupada... e o elevador arrancava nesse momento. Quem foi, há-de voltar para trás quando der por falta... - ensopadamente poisei a "bagagem" no chão e vi os números seguirem-se - livra que mora alto - sopunha que, quem quer que fosse, estaria naquele momento a percorrer todos os bolsos... repetidas vezes!... em busca de três ou quatro pedaços de metal dentados (ou furados) para entrar em sua casa. Daria pela falta da chaves, e viria por "aí a baixo" em busca delas. E assim fui! Alguns minutos volvidos e o elevador descia - que porta-chaves tão estranho... de quem será - o elevador parou, a porta abriu-se, e de lá de dentro surgiu o dono das chaves.
- Você está com cara de quem perdeu alguma coisa... - disse, enquanto segurava as chaves.
- Ah! Achou-as! Devem ter-me caído...
- Não. Estavam na porta mesmo.
- Obrigado... sabe o que você é?
- Hmm? - levantando à sobrancelha esquerda.
- Você é um anjo da guarda! Já da outra vez com o carro...
O homem lembrou-se sei lá do quê! De coisas que já nem eu me lembrava! Coincidências, digo eu... anjo da guarda chama-me ele... da guarda ainda escapa, agora... anjo?
Enviar um comentário