sábado, maio 12, 2007

a última criação da Marvel por Stan Lee

Presenting... Capitão Florestal!

Não é um adolescente, pois o seu tempo de loucura inconsciente já passou, é um homem que se julga maduro, sapiente e cheio de razão (que se baseia nas idiotices que lhe impinguem as “mais altas personalidades” que diz conhecer pessoalmente e tratar por “tu”).

O seu verdadeiro nome, através das suas iniciais, é uma brilhante analogia (ou uma infeliz coincidência) com Jesus Cristo, que veio ao mundo para salvar a humanidade. A sua missão é no entanto menor, a sua missão é fazer uma Corporação à sua imagem (e o resultado está à vista).

Para levar a bom porto esta missão (a de enterrar... perdão, salvar a dita Corporação) Capitão Florestal tem como aliado o seu fiel amigo Rulk, menos intelectual e mais dado à violência física, que acalenta secretamente o desejo de ser dono da Corporação!

Os vilões são outra brilhante criação de Stan Lee, dando-lhes traços comuns, mundanos, quase humanos, mas sempre assistidos por engenhos ou animais para engrandecer as suas batalhas contra os nossos super-heróis. Todos os vilões convivem dia-a-dia na Corporação com Capitão Floretal e seu companheiro Rulk, originando assim histórias intrincadas repletas de um humor refinado.

Os super-poderes de Capitão Florestal são a ironia muitas vezes expressa na palmadinha nas costas e no sorriso, a crítica sem razão de ser e a participação infundada, a língua bífida tantas vezes utilizada para converter à causa colegas de serviço, tal como a desculpa esfarrapada típica “a culpa é do chefe”. Já Rulk tem na força física, na pose intimidatória (acompanhada de um rosnar de cão de guarda), e no desrespeito pelos colegas, a suas melhores armas.

Como diz Capitão Florestal: “Tudo cinco estrelas!”

Enviar um comentário