quinta-feira, fevereiro 26, 2009

farmácias

Vi-me obrigado a visitar uma farmácia... não me lembro de alguma vez ter entrado num supermercado tipo farmácia, ou numa farmácia tipo supermercado... seja como for, não me agradou aquela mistura de conceitos.
Uma farmácia ainda tem aquele ar de comércio tradicional, em que, quem está atrás do balcão acaba por ser um ouvinte, quase um confidente, das necessidades que nos vão na alma, alguém que nos apresenta uma solução para o nosso problema e/ou é capaz de dar uma opinião sobre este produto em comparação com outro qualquer para o mesmo fim... deve ser por este ambiente de proximidade que era tão mais difícil comprar preservativos do que alka-seltzer's... mas agora até as farmácias se converteram! É entrar, escolher na prateleira, ir à caixa e pagar...se precisar de alguma coisa estamos abertos até à meia-noite... disseram-me com um sorriso de atendimento ao público enquanto arrumavam "as compras" num saquinho de papel (gente preocupada com a ecologia)...pensei, parece mesmo uma loja de conveniência!
Enviar um comentário