sexta-feira, março 21, 2008

café para 6

Caminhando com uma direcção definida encontro alguém que também ia na mesma direcção... Vamos os seis ao café... Seis? A tua mulher também vai?... Não, está a trabalhar, contei mal... e daí em diante não pensei mais nessas coisas dos números! Estou de férias, e de folga! Quero lá saber de números por agora, apenas quero beber café e dar umas boas gargalhadas com o "pessoal do costume". Cumprimentos, e perguntas de "tá tudo bem", conversas sobre pequenos prazeres da vida, de fins-de-semana desligados de tudo o que é maçador, desligado de uma corrente alternada entre guerrinhas e mesquinhices de quem não tem com que se ocupar... ali estávamos nós, num pequeno momento ligados em corrente contínua de boa disposição e eis que... Nós vamos ser papás... Hmmm? Tás grávido?... Eu não!... Pela barriga diria que sim... Tás a ver como era café para seis?... entre as gargalhadas e de chávena na mão... Ora então, felicidades!... é o que desejo realmente, se bem que para além do choque inicial, um pequeno pesar se tenha apoderado da parte que é referente a esta pessoa... Tens noção do passo que é?... Tenho, vou ter que ir viver para longe daqui, vai ser uma despesa imensa em combustível!... Não estás a ver a situação pelo lado correcto do prisma... e assim se gera uma vida...
Enviar um comentário