quinta-feira, março 13, 2008

o segredo do mon chéri

Não posso dizer que seja um apurado apreciador de chocolates... mas sou um guloso algo "esquisito" no que toca à composição do chocolate. O mon chéri como chocolate que é... ou será bombom? Seja como for... não me enche as medidas (92-77-92)! Mas, compreendo que o requinte apurado do licor de cereja seja muito agradável para algumas pessoas...
Verdade seja dita que, os mon chéri's podem ser vistos em muitas formas, em embalagens paralelipipédicas (adoro esta palavra... tentar dizer ao 10º mon chéri), até às mui queridas embalagens em forma de coração, e, esta é a minha preferida, em embalagens verdes com direito a dedicatória! Em todas elas (as embalagens) a finalidade é apenas uma, agradar, trazer um sorriso, alegrar um dia... um dia começado por um mon chéri a caminho do trabalho, pode fazer toda a diferença, pode tornar o dia mais leve, mais... "boa onda" (apropriei-me da expressão), assim à semelhança daquela história dos irmãos pela floresta fora - Aqui comi um mon chéri... e segui o caminho... - mais um cruzamento - Aqui como outro para me lembrar... - uma nova escolha de caminho - Este mon chéri tem uma particular importância... - e assim se vai fazendo o tal caminho, marcando-o com mon chéri's, fazendo um percurso atribulado serenado com momentos bons, com uma finalidade... chegar à casa de cholocate, ou neste caso, à casa de mon chérie. E depois? - depois vivesse feliz para sempre como nas histórias e nos filmes... ou indefinidamente, como no do Amy Heckerling.
Enviar um comentário